Avaliação Interna ou Autoavaliação

A partir da instituição do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), por meio da Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, o tema Avaliação Institucional ganhou destaque, passando os processos avaliativos a serem coordenados e supervisionados pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES) e a serem operacionalizados pelo INEP.

Deste então a Avaliação Institucional passou a ser dividida em duas modalidades:

AVALIAÇÃO INTERNA OU AUTOAVALIAÇÃO

Coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) de cada instituição e orientada pelas diretrizes e pelo roteiro da Autoavaliação Institucional da CONAES.

AVALIAÇÃO EXTERNA

Realizada por comissões designadas pelo INEP, a avaliação externa tem como referência os padrões de qualidade para a educação superior expressos nos instrumentos de avaliação e os relatórios das Autoavaliações.

Em seu conjunto, os processos avaliativos devem constituir um sistema que permita a integração das diversas dimensões da realidade avaliada, assegurando as coerências conceitual, epistemológica e prática, bem como o alcance dos objetivos dos diversos instrumentos e modalidades.

SOBRE A AVALIAÇÃO INTERNA OU AUTOAVALIAÇÃO

A Avaliação Interna ou Autoavaliação é um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensões que definem a Instituição. É um processo contínuo por meio do qual uma instituição constrói conhecimento sobre sua própria realidade, identificando pontos fracos, pontos fortes e potencialidades, e estabelece estratégias de superação de problemas.

Fonte: Documento INEP/2004: Orientação Gerais para o Roteiro da Autoavaliação

AUTOAVALIAÇÃO NA UFMS

1 – Quem Organiza o Processo?

Conforme estabelecido pelo Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, a Autoavaliação na UFMS é conduzida pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), que conta com a colaboração de 25 Comissões Setoriais de Avaliação (CSAs), uma para cada Unidade Acadêmica Setorial (UAS).

Tanto a CPA quanto as CSAs contam com o apoio operacional da Secretaria Especial de Avaliação Institucional (SEAVI), bem como com apoios sazonais da Agência de Comunicação Social e Científica (AGECOM) e da Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação (AGETIC).

2 – Quais são as Etapas?

As etapas cíclicas da Autoavaliação Institucional na UFMS compreendem aquelas definidas no Plano de Atividades da CPA, sendo elas:

1ª Etapa: Preparação,
2ª Etapa: Sensibilização,
3ª Etapa: Consulta aos segmentos da comunidade acadêmica, via aplicação de questionários e coleta de Informações das Unidades de gestão;
4ª Etapa: Sistematização das informações, análise e diagnóstico da realidade institucional,
5ª Etapa: Divulgação dos resultados por parte da CPA e das CSAs à comunidade acadêmica e discussão dos resultados desencadeados pelos diferentes níveis de gestão com a comunidade acadêmica e
6ª Etapa: Meta Avaliação ou Balanço Crítico

Figura 1 – Ciclo das Etapas de Autoavaliação na UFMS

3 – Dinâmica de Aplicação dos Questionários/Instrumentos

A CPA trabalha na confecção e revisão dos instrumentos de Autoavaliação a fim de aprimorar as informações coletadas e aumentar o número de segmentos participantes do processo. Na UFMS os questionários de Autoavaiação são aplicados uma vez por semestre da seguinte forma (*):

1º Semestre 2º Semestre
Todos os segmentos da comunidade acadêmica respondem:

  • Estudantes de Graduação (presencial)
  • Estudantes de Graduação (a distância)
  • Estudantes de Pós-Graduação (stricto sensu)
  • Residentes
  • Docentes
  • Coordenadores de Curso de Graduação
  • Coordenadores de Curso de Pós-Graduação (stricto sensu)
  • Diretores de UAS
  • Técnico-Administrativos
Apenas o segmento estudantil responde:

  • Estudantes de Graduação (presencial)
  • Estudantes de Graduação (a distância)
  • Estudantes de Pós-Graduação (stricto sensu)
  • Estudantes de Residência Multi-Profissional
  • Estudantes de Residência Médica

(*) Em 2020, por conta da pandemia, os questionários foram aplicados ao contrário e os docentes também responderam juntamente com o segmento estudantil no 1º semestre.

4 – Eixos e Dimensões na Autoavaliação

Os questionários/instrumentos são desenvolvidos pela CPA com base nas 10 dimensões prevista na Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004, e posteriormente organizadas em 5 eixos por meio da Nota Técnica INEP/DAES/CONAES nº 65, de 09 de outubro de 2014, sendo eles:

Eixo 1: Planejamento e Avaliação Institucional
– Dimensão 8: Planejamento e Avaliação
Eixo 2: Desenvolvimento Institucional
– Dimensão 1: Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional
– Dimensão 3: Responsabilidade Social da Instituição
Eixo 3: Políticas Acadêmicas
– Dimensão 2: Políticas para o Ensino, a Pesquisa e a Extensão
– Dimensão 4: Comunicação com a Sociedade
– Dimensão 9: Política de Atendimento aos Discentes
Eixo 4: Políticas de Gestão
– Dimensão 5: Políticas de Pessoal
– Dimensão 6: Organização e Gestão da Instituição
– Dimensão 10: Sustentabilidade Financeira
Eixo 5: Infraestrutura Física
– Dimensão 7: Infraestrutura Física

5 – Sistema de Avaliação Institucional (SIAI)

A UFMS possui um Sistema de Avaliação Institucional (SIAI) por meio do qual os questionários/instrumentos são respondidos pela comunidade acadêmica. Desde 2018 a Autoavaliação na UFMS conta com 9 Instrumentos de Autoavaliação, todos implantados no SIAI, sendo eles:

1 – Instrumento: Estudantes de Graduação (presencial)
2 – Instrumento: Estudantes de Graduação (a distância)
3 – Instrumento: Estudantes de Pós-Graduação (stricto sensu)
4 – Instrumento: Estudantes de Residência Multi-profissional
5 – Instrumento: Estudantes de Residência Médica
6 – Instrumento: Docentes
7 – Instrumento: Coordenadores de Curso de Graduação
8 – Instrumento: Coordenadores de Curso de Pós-Graduação (stricto sensu)
9 – Instrumento: Diretores de UAS
10 – Instrumento: Técnico-Administrativos